Sã Doutrina Espiritual do 7º Dia
Coproen-Comissão Pró-Encontros
Reunião de Jovens, Crianças e Adultos da Grande São Paulo.
Relatório de Reunião das Regionais

No ano de 2015, a Coproen, empenhada em seu trabalho de auxiliar as reuniões e promover os trabalhos de educação religiosa da Sã Doutrina Espiritual do 7º Dia, realizou uma campanha para incentivar os jovens ao conhecimento dos fundamentos religiosos de nossa comunidade. Este trabalho nasceu como resposta a uma demanda, identificada através de uma pesquisa feita entre os jovens, nas regionais da Grande São Paulo, em que ficou clara a necessidade de:

-Necessidade de maior integração entre os Jovens das Regionais;
-Falta de conhecimento pleno, por parte dos Jovens, de conceitos fundamentais da Sã Doutrina Espiritual do 7º Dia;

Diante de tal necessidade, a Coproen, atuando como intermediadora entre as Regionais convocou os Líderes Regionais para a discussão deste problema e elaboração de uma programação que conciliasse as necessidades locais com o atendimento a estas demandas, em nível de Grande São Paulo. Em nova reunião entre os líderes regionais, no dia 31 de janeiro de 2015, ficou definido que no ano de 2015 haveria três reuniões conjuntas entre as regionais, sendo a primeira em Suzano, para a qual ficou definido o tema da “Ceifa”, a segunda em Carapicuíba, onde o tema concordado foi a “Caridade” e por fim, a terceira em Sapopemba, tendo como tema o “Consolador”. Definiu-se ainda que, as regionais, em suas programações locais, deveriam promover visitas inter-regionais, para fomentar a integração entre seus membros.
Diante disso, as programações foram acertadas e as reuniões seguiram conforme relato abaixo:

21/03/2015
Nesta data ocorreu a primeira reunião geral, cujo tema foi sobre a “Ceifa”. A reunião foi uma intermediada, na forma de um fórum, pelo representante regional Gilmar Augusto, que utilizou como base o texto de Mateus 13:24 a 31. Os participantes puderam fazer perguntas sobre o tema e também foi concedida a todos a liberdade de expor suas convicções. Dentre as perguntas colocadas pelos participantes, podemos destacar:

-Qual o significado da palavra “Conjuro”?
Ficou esclarecido que o significado da palavra “conjuro” é uma ordenação, ou “uma ordem expressa”, como diz o dicionário da língua portuguesa. Foram citados exemplos de utilização desta palavra dentro do texto bíblico, tais como:
I Samuel 14:24
E estavam os homens de Israel já exaustos naquele dia, porquanto Saul conjurou o povo, dizendo: Maldito o homem que comer pão até à tarde, antes que me vingue de meus inimigos. Por isso todo o povo se absteve de provar pão.
Mateus 26:63 e 64
Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus.
Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.

-Quem não é batizado pode trabalhar na “Ceifa”?
Ficou esclarecido que os que não são batizados podem trabalhar na ceifa, mas que isto não é recomendado em trabalhos espirituais específicos para curativo de pessoas doentes e ou perturbadas, para não correr o risco de haver descontrole;

-Durante a comunicação dos espíritos terrestres pode ser convocado Satanás para dar o testemunho?
Os irmãos presentes disseram de forma unânime que não pode se fazer este tipo de convocação, pois os espíritos que são trazidos pelos anjos no ambiente do culto espiritual são os espíritos que não tiveram o conhecimento da verdade enquanto estavam em carne e que não cometeram pecados considerados graves, os quais são purificáveis através do fogo da purificação, e que os espíritos que tem tais pecados, não são permitidos chegarem ao culto espiritual da Sã Doutrina;

-Os Crentes da Sã Doutrina invocam os mortos?
O intermediador foi enfático nesta resposta: Sim, nós invocamos os mortos. O culto espiritual da Sã Doutrina é baseado em I Pedro 3:18-20:
Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;
No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;
Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;

Conforme a colocação das perguntas, o intermediador dava seu parecer ou concedia a palavra a alguém que se propunha a fazê-lo, procurando sempre esclarecer, da melhor maneira possível, as dúvidas apresentadas.
Segundo o intermediador, houve ainda, mesmo após o dia da reunião, o esclarecimento de dúvidas que foram enviadas através do e-mail do intermediador daquela reunião.

04/07/2015
Nesta data aconteceu a segunda reunião geral, onde foi tratado, conforme programação prévia,
O tema da “Caridade Espiritual”. Os intermediadores foram os jovens Caíque e Tamires, ele da reunião do Jardim Liviero, em São Bernardo do Campo e ela da Reunião de Santana de Parnaíba, representada pela regional de Carapicuíba.
Os intermediadores expuseram sua visão a respeito do tema através de um estudo previamente elaborado sobre o capítulo 13 de I Coríntios e outras referências, e durante esta exposição, os irmãos e irmãs presentes foram expressando algumas opiniões e esclarecimentos para as dúvidas. Houve ainda, durante o culto espiritual que antecedeu a reunião, a manifestação de “sofredores que choram”, situação que serviu de exemplo para o ensinamento dos mais jovens que não sabiam como lidar com este fato, caso estivessem presidindo. O foco da reunião foi desviado em alguns momentos, pois algumas pessoas acabaram envolvendo novamente o tema da reunião anterior. De maneira geral, a reunião foi positiva, até pelo grande número de pessoas que estiveram presentes.

19/09/2015
Neste dia aconteceu a última das reuniões gerais programadas para este ano de 2015, cujo tema foi o “Consolador”. Esta reunião foi intermediada pelo irmão Roberto Macedo, da comunidade do Jardim Sapopemba, em São Paulo. O estudo foi feito com base nos capítulos 14, 15 e 16 de São João e o mediador, primeiro fez uma exposição do estudo, que havia sido elaborado por ele e pelo irmão Marcos Porto e depois abriu espaço para as dúvidas dos presentes. Durante a reunião surgiu uma dúvida importante, que foi expressa através da pergunta:
- Os que não são batizados podem receber o Espírito Santo?
Alguns irmãos discordaram de que alguém que não seja batizado possa receber o espírito santo e outros concordaram, inclusive apresentando argumentos bíblicos. O fato é que esta dúvida, segundo um dos participantes, pode trazer dúvidas relevantes aos jovens, já que não houve uma conclusão sobre este assunto.

A Coproen entende que ainda há bastante trabalho a ser feito a respeito da demanda de conhecimento sobre os fundamentos da Sã Doutrina, principalmente no diz respeito aos jovens, mas acredita que está conseguindo avanços importantes nesta área. Por isso, quer continuar o trabalho no próximo ano, entrando no estudo de uma maneira mais detalhada, de modo que se possa minimizar ao máximo a falta de conhecimento.

Quanto à integração dos jovens através de reuniões inter-regionais, foram realizadas várias visitas das reuniões regionais entre si, o que há bastante tempo não se via. Esperamos acentuar este trabalho no próximo ano.

16.04.2016
Neste dia aconteceu a primeira reunião geral de 2016, cujo propósito era justamente fazer uma conclusão do tema das Três Comunicações. Para isso, foi feito uma exposição resumida, por cada um dos irmãos que apresentaram seus respectivos temas nas reuniões gerais de 2015. Depois, foram formados três grupos de discussão, cada um falando de um dos temas apresentados. Depois foi mudando, o grupo que falara sobre a ceifa, deveria comentar sobre a fala do grupo que falou sobre a caridade, fazendo o rodízio, e assim por diante.
A intenção da CoproEn era justamente esgotar o tema, de modo que não restassem mais dúvidas sobre este assunto. E foi justamente esta a resposta dos grupos quando foi perguntado se ainda restavam dúvidas:-“Não há mais dúvidas”.

Assim, a CoproEn tem se esforçado para contribuir com a Sã Doutrina, no que tange aos ensinamentos e instruções, de modo que todos tenham oportunidade de aprender e praticar, cada vez mais com convicção, os preceitos que por ela são pregados, os quais são baseados no Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

Que a Paz de Deus nos faça crescer em entendimento e em paz.

Equipe Coproen.